Inválida

Então ela sorriu. Droga! Não era qualquer sorriso, era aquele sorriso. O que me desarma. E me ganha. Sempre.
Rafaela R.  (via textificada)
Adormeço com a ideia tola de querer ser diferente do que sou, ou de que não sou como queria ser…
Anne Frank.    (via rejeitei)
Seja o amor que você gostaria de ter.
França 1997. (via superando-ilusoes)
Não sei voar
mas
ando flutuando
por aí.
Ana Lua.    (via alvorado)
Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê.
Monteiro Lobato.   (via alvorado)
(A): cara, ela nem quer ser bonita, mas ela é, sabe? e fica sorrindo daquele jeito absurdo, como se não soubesse o que tá fazendo com a gente.